Mensagens

Destaque

A Revolta da Guilhermina - III Capítulo

Leia o primeiro capítulo desta novela AQUI. Leia o segundo capítulo desta novele AQUI.
A Revolta da Guilhermina - III Capítulo

Humilhado pela sua patroa por ter revelado seus sentimentos, Mauro abriu a porta da casa todo tristonho. E, quando estava prestes a abrir o portão principal da casa, eis que a sua patroa grita pelo seu nome: — Mauro! Tu estás a brincar mal, sabes? Essas tuas cuecas que parecem vítimas de balas perdidas que deixaste penduradas no meu estendal? É para o espírito do seu bisavô ficar a vestir? É melhor levar esse lixo, antes que eu transforme isso em cinzas! Com a mão esquerda segurando a cintura, olhos cansados de derreter lágrimas, Mauro despejou um olhar envelhecido para sua ex-patroa e respondeu: — Faça aquilo que desejar com as cuecas, não quero mais que meus os ouvidos sejam poluídos pelas suas injurias, ver teus lábios pisoteando meus sinceros sentimentos. – Andando Mauro afirmou. — Queime tudo que restou de mim, incluindo o amor que vive dentro de si. — Porcaria!…

Dez poemas de Luís Francisco Nhazilo [o poeta sobrevivente]

Imagem
Dez poemas de Luís Francisco Nhazilo [o poeta sobrevivente]
Luís Francisco Nhazilo
 com pseudónimo "poeta sobrevivente", nasceu a 9 de janeiro de 1997, em Machava-bedene, província de Maputo. Escreve poemas, contos, ensaios, crónicas e romance. Começou a escrever em 2013 quando faleceu sua bisavó e decidiu homenageá-la com um texto poético. Em 2015 desenvolveu sua arte divulgando seus escritos nas escolas, bairros e eventos públicos através de leituras e declamações. É académico na academia virtual dos poetas da língua portuguesa (AVPLP) com patrono Calane da silva. Os seus textos mormente poesias, são publicados nos grupos virtuais tais como poetas que choram e amamsolar  dos poetas,intercâmbio dos poetas da língua portuguesa entre outros. Também tem usado a sua página do Facebook para divulgá-los. É actualmente membro do universos,tem declamado suas poesias no Gil Vicente, Fundação Fernando leite Couto, Teatro Avenida entre outros. É também, compositor musical e humorista.


Ajuste de contas

Imagem
Havia sido publicado um anúncio de vagas no Facebook, da empresa FIPAG, em Chókwè. O irmão mais novo do Manuel, informa-o (dizendo que havia vagas disponíveis), pois, ele sabia que o irmão andava à procura de emprego. — Óh irmãozinho! - É verdade o que dizes? Perguntou o Manuel. — É sim! Respondeu o Timóteo — Não brinques comigo, Timóteo, pois, eu já estou farto das tuas palhaçadas. - Diz-me lá, é verdade ou não? Perguntou o Manuel com a cara bem enrugada. — É claro que sim! - O porquê ia mentir para si? Respondeu o Timóteo com medo de levar um carolho. — Deixe-me certificar, se não for verdade, te vou carregar pelas orelhas, colocando-te a flutuar, e depois te soltarei trazendo-te ao chão com um carolho bem dado! Declarou o Manuel. Minutos depois, o Manuel chama o Timóteo. Eis que o Timóteo vai mas já preparado para esquivar-se dos golpes letais do Manuel. — Valeu pela informação meu pequeno irmão e, me perdoe pelas ameaças! - É que ultimamente tenho andado meio estressado como tens visto,…

A Revolta Da Guilhermina - I Capitulo

Imagem
A Revolta Da Guilhermina - I Capitulo

Não era habitual que ele ficasse até as últimas horas do dia naquela residência, pois sempre que desabassem os primeiros retalhos de sombra da tarde, já se encontrava com os pés calcados nas ruelas do bairro Khongolote em direcção à sua casa em Albazine, mas naquela noite de sexta-feira 13, em Julho de 2016, Mauro extrapolou a hora de tanto limpar as lágrimas que choviam torrencialmente dos olhos da Guilhermina. — E dizem que foi vítima de bala perdida. — Perdida! — Perdida fiquei ao ver o corpo do meu esposo perfurado de balas e avermelhado de sangue naquele chão da estrada nacional número um. — Enquanto a minha voz perdia-se numa aflição berrante por um socorro, uma multidão ajuntava-se ao corpo e, naturalmente arrancava fotos em diferentes e inusitadas posições, sequer alguém se prontificou em prestar primeiros socorros. — Sociedade insana! - Comoveu-se a Guilhermina ao contar sobre a morte do seu marido. — Patroa, imagino o quanto a senhora amava…

A Revolta da Guilhermina- II Capítulo

Imagem
Leia O PRIMEIRO CAPITULOdesta novela: A Revolta da Guilhermina

Boquiaberta e com os olhos acesos, Guilhermina afastou-se do Mauro e disse-lhe:
— Sinceramente, não esperava ouvir isso de ti, pois nunca demonstraste que gostavas tanto de mim. – Guilhermina reaproximou-se do Mauro. — Pensado bem, sabes o que mereces com isso tudo que disseste? Mauro todo agitado e ladeado de sorriso, afiou seus lábios e apontou aos da sua patroa respondendo-a:
— Não sei minha coisa linda! Segreda-me que também me ama, que sente o cheiro do meu perfume natural em sua cama e fica toda insensata de desejo por mim, diga que o meu sorriso encantador te deixa sem chão, confessa que pensa sempre em mim e que está louquinha para saborear as minhas gotículas salivares.
— Tu mereces uma bofetada. - Guilhermina acendeu um tapa na face esquerda do Mauro dizendo: —Seu estúpido e atrevido, desde quando te dei intimidades para falar assim comigo? Quer dizer, resolvo desabafar sobre meu passado com meu criado e, este parvame…

De madrugada por Mitó Dygueh

Imagem
Em plena madrugada do domingo, quando não mais se ouvia nenhum som se não os dos insectos da noite. O Raimundo desperta e põem-se a apalpar a cama, do lado direito, onde de costume dormia a sua amada esposa. Eis que os seus instintos animais iam se acendendo, pois, já estava na hora de tragar a sua presa. Ele foi apalpando cerca de cinco minutos mas não conseguia alcançar o seu "doce de coco". Frustrado, ele se levanta para certificar com os próprios olhos, pois, ele julgava que a sua mão era inútil e que os seus olhos nunca falhavam. Filha da mãe! - Disse o Raimundo enraivecido. - Não é possível, eu devo estar a sonhar, será que estou louco ou a Felismina não está? Levantou-se da cama e foi correndo em direcção do interruptor a fim de confirmar. Isso não pode ser! Disse o Raimundo depois de ter ligado as luzes. Onde é que foi essa vadia, puta da merda? Os meus amigos sempre me diziam que a minha esposa era uma bandida em filmes de acção mas eu não quis dar ouvidos! Lamentou o Rai…

A Confissão da Janete por Meque Raúl Samboco [O Poeta Espontâneo]

Imagem
A Confissão da Janete

Antes do dia 10 de Julho de 2017, as entranhas dela estavam incendiadas de aflição, suas mãos permaneceram trémulas por muitos dias, seu coitado coração efervescia sempre que lembrava daquela Universidade, pensamentos maléficos acabaram por destruir a sua tranquilidade por muito tempo, de tanto medo de fazer aquele teste. Várias vezes desistiu à beira de fazer o teste, porém procrastinou para outros instantes sem datas seguras, evidentemente era difícil e quase que impossível para ela, ainda que estivesse preparada para fazê-lo, pois milhões de pensamentos levavam ao delírio da desistência, mas aquele teste era o seu futuro, por isso não tinha outra saída senão fazê-lo. Na verdade, o mais importante para ela, não era o julgamento que as pessoas iriam fazer após o resultado do exame, mas sim, o que iria fazer da vida. Estava ciente de que sentença não iriam falhar nesta sociedade moçambicana, onde as pessoas percebem mais dos outros que de si mesmas. As colegas da Fa…